sábado, 8 de maio de 2010

Reflexão II. África. Respeito com a vida animal.

No ano passado tive a oportunidade de conhecer a África do Sul, mais precisamente o Kruger National Park. O Kruger Park é uma das mais antigas reservas naturais da África. Fiz o tradicional safari fotográfico. Para os amantes da natureza e dos mamíferos é uma experiência inesquecível. São momentos de intensa conexão com a vida animal.

A savana africana é um pequeno oasis no planeta, onde ainda se preserva a vida selvagem na sua biodiversidade. É um lugar para se cultivar o silêncio e a observação.

O cenário é formado de uma vegetação rasteira, com a presença espalhada de árvores de pequeno porte e arbustos, com áreas de vastas planícies. Neste cenário se mesclam os seus habitantes, elefantes, girafas, zebras, leões, rinocerontes e muitos outros. Só é possível ver os animais bem cedo pela manhã, e ao final da tarde até inicio da noite quando a temperatura é mais amena. Os animais descansam nas horas mais quentes do dia. Você circula com uma van aberta que te proporciona uma visão de 360 graus. O guia que te conduz geralmente é uma pessoa local e que através da observação conhece profundamente como funciona a vida neste lugar. A única coisa que você faz é apenas observar, não pode interferir em absolutamente nada. Observa a vida animal na sua essência, na natureza. É uma boa prática meditativa.

Este pequeno mundo é regido puramente pela lei da sobrevivência. São as necessidades mais básicas, como se alimentar, descansar e se reproduzir, que são as fundamentais pois preservam a vida. É a energia do chakra Muladhara na sua essência.

É surpreendente como há paz, somente Ahimsa, a não violência. Existe uma harmônia pacífica entre as espécies. O leão, conhecido como o rei dos animais, o grande predador, no seu habitat está mais para o "Simba" do filme da Disney. Não mata por matar, só caça quando precisa se alimentar e come somente o que precisa, o resto ele deixa para outros pequenos predadores. São os felinos mais sociáveis. Um grupo pode chegar até 40 animais, na maioria fêmeas. O impala, sua presa fácil, tem uma visão aguçadíssima e em grupo se protegem ou ficam próximas dos rinocerontes que são uns mastrodontes e que por sua vez não enxergam bem. As zebras, marcadas com suas riscas que servem como camuflagem contra os predadores que se confundem quando o grupo se movimenta. As girafas, com a sua índole pacífica e inofensiva, com suas longas pernas correm em alta velocidade em situação de perigo. Os elefantes estão sempre em família e se ajudam uns aos outros. E por aí vai. Existe uma natural cooperação e respeito. Todos convivendo harmônicamente em prol da preservação da sua espécie.

É tudo muito intenso e ao mesmo tempo suave. É tudo muito feroz e ao mesmo tempo belo. É tudo integrado, animais, a natureza e o homem que respeita e preserva.

É integração. É totalmente Yoga!









Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...