sexta-feira, 25 de junho de 2010

Santosha. Contentamento

Jaipur, Índia, por Sylvia Freire

Satosha é o segundo Nyama. O estado de Santosha, contentamento, pode ser cultivado valorizando o que temos e não desejando mais do que precisamos.

A tendência do ser humano é estar sempre insatisfeito, achando que está faltando alguma coisa ou o que o outro tem é melhor. É aquele típico sentimento de que a grama do vizinho é mais verde do que a sua. Este é o caminho da infelicidade. Quanto mais se tem, mais se quer e mais insatisfeitos ficamos.

Às vezes precisamos passar por alguma dificuldade para dar valor ao que temos. Vivi uma experiência de cultivo a Santosha quando estive na Índia, em um ashram em Rishikesh. As instalações eram muito precárias e carentes de limpeza. Banhos frios e de torneira, pouco cobertor para o frio que fazia, além da comida que era preparada sem critérios de higiene. Sem dúvida foram dias que nunca mais vou esquecer.

A janela do meu quarto era de frente para a rua onde haviam pias públicas. Logo bem cedo pela manhã, eu ouvia os Sadus que tinham passado a noite na rua e ao relento, na sua maioria sem cobertor, usando essas pias. Aquilo me deixava atônita. Eu, reclamando da minha situação e ao meu lado pessoas numa condição que não posso chamar de precária pois os Sadus não possuem nada, além da roupa do corpo e de uma bacia para alimentos que são doados.

Sadus são pessoas que renunciam à vida material e social e se tornam andarilhas cultivando uma elevação espiritual.

Foi uma grande experiência para mim. Quando voltei para casa, valorizei o meu banho quente, banheiro limpo e uma cama quentinha.

Santosha é ser feliz com o que se tem. Isto é Yoga.

Namastê!

terça-feira, 22 de junho de 2010

Sauca. Limpeza


A prática do Yoga nos conduz a um processo de purificação. Sauca é o princípio de pureza e limpeza por dentro e por fora do corpo. Sauca é o primeiro Nyama, princípios éticos preconizados por Patanjali.

A prática dos asanas (posturas) purifica o corpo por dentro, o sangue, as células, os orgãos e nossos condutos energéticos. Quando realizamos os asanas devemos ter sempre em mente a intenção de purificar o corpo.

Quando começamos a observar melhor o corpo, começamos também a selecionar mais o que ingerimos. Comidas que sabemos que não são saudáveis e que nos fazem mal, naturalmente começam a ser descartadas. O próprio corpo quer ser nutrido por alimentos naturais que promovam uma purificação interna. Excesso de comida também polui o corpo.

O sentido de limpeza se estende também para o corpo exterior, como manter o corpo limpo, com banhos diários.

Despoluir a mente é também parte do processo de purificação. Pensamentos negativos e violentos são altamente poluentes. O ideal é receber estímulos do mundo exterior, através dos nossos sentidos, que sejam puros. Respirar ar puro, ouvir sons suaves como os da natureza, comer alimentos orgânicos.

Quando coloco isso, não quero ser utópica pois vivemos num centro urbano que nos bombardeia de informações e de poluição. O que acredito e coloco em prática na minha vida, é selecionar este excesso de estímulos do mundo exterior. Evito receber notícias de desgraças o tempo todo pela TV. Prefiro assistir filmes que não tenham violência. Procuro estar em ambientes calmos e tranquilos. Quando posso, me aproximo da natureza para me conectar com a sua pureza. A natureza é essencialmente pura.

Sauca é cultivar sentimentos puros e genuínos.

Namastê !

domingo, 20 de junho de 2010

Ética. Yamas e Nyamas


Para evoluirmos como seres humanos e crescermos espiritualmente, desenvolver a ética é fundamental neste caminho.

A ética nos permite viver em harmonia internamente, corpo e mente e externamente, nas relações sociais. A ética integra o homem e a natureza. Ética é integridade e respeito. É filosofia em ação.

Yamas e Nyamas são princípios essenciais que fazem parte do código de ética desenvolvido por Patanjali (200 AC) que orientam a formação do caráter do yogui. Yamas e Nyamas formam o alicerce do Yoga, para que possamos caminhar rumo ao infinito, objetivo final do Yoga.

Os Yamas e Nyamas constituem 10 princípios: 5 Yamas e 5 Nyamas.

Yamas: Ahimsa (não violência), Satya (verdade), Asteya (integridade), Brahamcharia (controle dos impulsos), Aparigraha (desapego).

Nyamas: Sauca (limpeza), Santosha (contentamento), Tapas (diciplina), Svadhyaya (auto-estudo), Isvara-Pranidhana (entrega).

Namastê!

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Aparigraha. Desapego


Aparigraha é o quinto Yama. Aparigraha é não cobiçar, é não ser ganâncioso, é desapegar-se.

Aparigraha não quer dizer que precisamos nos desapegar do mundo material ou desprezá-lo. Adquirir bens materiais é um ato necessário, ainda mais no mundo de novidades e de tecnologia em que vivemos. Muitas coisas boas da vida, para serem aproveitadas é preciso dinheiro. Adquirir riqueza não é um mal, o problema é o acúmulo desnecessário ou adquiri-la com apego.

Para que acumular coisas que sabemos que são desnecessárias para nós? Dê o que não precisa para quem está necessitando. Faça a energia do mundo material circular, porque assim ela nunca vai faltar.

Aparigraha está relacionada não somente ao apego `as coisas mas também `a credos e filosofias. Do que adianta apegar-se a uma filosofia se não a colocamos em prática? Não deixa de ser um acúmulo desnecessário.

O oposto de apego, ganância e cobiça é liberdade. Isto é Yoga.

Namastê!

sábado, 12 de junho de 2010

Uma história de amor na Natureza.


Os pinguins, na sua maioria, são monogámicos. Sempre retornam para a mesma área de reprodução e reencontram a mesma parceira de anos anteriores. Os pinguins vivem uma história de amor na Natureza.

Feliz dia dos namorados!

Hari Om!!!

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Tadasana. Postura da Montanha


Tada quer dizer montanha e asana, postura. Tadasana é a postura da montanha. Nesta posição você deve permanecer firme e ereto como uma montanha. A montanha nos transmite solidez e é o que devemos ter em mente quando realizamos Tadasana.

Tadasana corrige a postura, melhorando o alinhamento do corpo. Tadasana é a posição mestra para todas as outras posturas.

Para construir a posição, inicie colocando os pés unidos no chão. Eleve os artelhos, afaste os dedos e recoloque-os no chão. As solas dos pés devem apoiar o chão de uma maneira uniforme. Coloque atenção em quatro pontos da sola dos pés: bola do dedão, bola do dedinho, calcanhar interno e calcanhar externo. Una os dedões e deixe os calcanhares ligeiramente afastados. Sinta o contato dos pés no chão para receber a energia que vem da terra.

Traga essa energia para seus joelhos, contraindo as patelas e a musculatura das coxas, e concentre a energia na região do assoalho pélvico, acionando Mula Bandha (contração dos esfícteres). Coloque o cóccix ligeiramente para baixo dando suporte para a sua coluna e naturalmente alongando-a.

Traga a energia do assoalho pélvico e concentre-a no seu abdome, ativando Uddiyana Bandha (contração do abdome para dentro e para cima). Continue subindo a energia e traga-a para o centro do seu peito na altura do coração. Suba o seu externo e abra o peito. Gire os seus ombros para trás e para baixo. Procure aproximar as escápulas da coluna. Deixe os braços estendidos dos lados do corpo, com os dedos das mãos apontando para baixo.

Mantenha a cabeça alinhada com a coluna, como um bastão. Deixe o queixo paralelo ao chão. Alongue o pescoço sem tencionar seus músculos. A energia da terra percorre todo o corpo até o topo da cabeça.

Suavize a expressão do rosto e respire naturalmente durante todo este processo. Procure deixar o corpo firme e imóvel, sem ondulações. Permaneça na posição mantendo todas estas ações por alguns instantes. Observe o corpo em Tadasana. Relaxe.

domingo, 6 de junho de 2010

Brahamcharya. Controle dos Impulsos


Brahmacharya é o quarto de cinco Yamas, princípios éticos preconizados por Patanjali.

Brahmacharya é traduzido por celibato. Mas seu sentido deve ser interpretado. Brahmacharya não é abstinência sexual, porque sexo é algo natural, faz parte da natureza, é o que mantêm a vida. E consequentemente, deve ser feito de uma maneira equilibrada e com consciência, respeitando a si próprio e o parceiro.

Brahamacharya é ter controle sobre os impulsos, agir de uma maneira ponderada e equilibrada. Isso vale para todos os nosso hábitos.

Namastê!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...