segunda-feira, 19 de julho de 2010

Uttanasana. Postura do Alongamento Intenso

Uttanasana

Ut quer dizer intenso, tana quer dizer alongamento e asana postura. Uttanasana é a postura do alongamento intenso.

Uttanasana é uma postura que alonga, fortalece e dá mobilidade à coluna vertebral. Proporciona alongamento em toda a musculatura posterior das pernas e na região lombar.

Como todas as posturas de flexão, o objetivo deste asana é flexionar o corpo, aproximando o tronco das pernas o máximo possível, mantendo a coluna e as pernas estendidas.

Uttanasana é uma posição que se conquista aos poucos. Quanto mais a praticamos mais o corpo vai se alongando. No início, alcançar a ponta dos dedos no chão exige um grande esforço. Aos poucos, com a conquista do alongamento, vamos colocando as mãos no chão e assim o tronco se aproxima cada vez mais das pernas. O importante é sempre respeitar os seus limites.


Tadasana

Para construir a posição, inicie em Tadasana (postura da montanha). Os pés podem estar unidos ou afastados na largura do quadril. O importante é ter os pés paralelos.


Urdhva Hastasana

Ao inspirar eleve os braços em Urdhva Hastasana (postura dos braços para cima)



ao expirar, desça o tronco ereto em direção as pernas.


Uttanasana

Durante a permanência em Uttanasana, observe o seu corpo na posição. Começe sempre pela área do corpo que está em contato com o chão, seus pés. Os pés devem estar firmes, com o peso do corpo bem distribuído. Cuidado para não deixar maior apoio nos calcanhares. As pernas devem estar estendidas, com as patelas dos joelhos contraídas para cima. Dessa forma, você protege o seu joelho de hiper extensão. Nunca pressione os joelhos para trás. A musculatura das coxas também deve estar ativa, contraindo os quadríceps para cima.

Os pés e as pernas formam a estrutura da posição. O resto do corpo deve permanecer relaxado. Ombros, braços, pescoço e cabeça completamente soltos. Deixe que o relaxamento e a força da gravidade promovam o alongamento. A respiração deve ser suave. Observe o corpo na posição.


Ardha Uttanasana

Para conquistar ainda mais alongamento em Uttanasana, pratique Ardha Uttanasana (meia postura do alongamento intenso). Quando estiver na posição, inspire alongando o tronco à frente, com a coluna ereta, a ponta dos dedos das mãos no chão, mantendo o olhar para frente....

Uttanasana

ao expirar aproxime mais o tronco das pernas. Aproxime as mãos dos respectivos cotovelos e entre na posição......

Uttanasana

ou estenda os braços para trás das pernas aproximando a face dos joelhos....


Uttanasana

ou aproxime ainda mais o tronco das pernas entrelaçando as mãos por trás.

Permaneça na sua versão da posição por alguns instantes, com a atenção no momento presente, observando o corpo e a respiração suave. Para retornar, faça o mesmo movimento que te levou à posição, subindo o tronco com a coluna ereta voltando à posição inicial (Tadasana).

Se você é iniciante ou tem algum problema na coluna, não force, semi flexione os joelhos e retorne desenrolando a coluna vértebra por vértebra deixando a cabeça por último.

Boa prática!

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Isvara Pranidhana. Entrega


Isvara Pranidhana é o quinto Nyama. Isvara quer dizer Deus. Deus no sentido universal, o de Ser Supremo. Isvara não é associado a nenhuma divindade específica, mas a essa força maior.

Isvara Pranidhana é a total entrega. É deixar nas mãos de Deus.

Isvara Pranidhana é fazer tudo da melhor maneira possível, deixando o ego de lado e fazer das nossas ações ofertas ao Divino Universal.

Essa entrega é totalmente abrangente. Desde a sua intenção, quando executa um asana (postura), até os estados profundos de meditação, onde a entrega é total e absoluta. Essa entrega vai além do corpo e da mente, ela vem do coração.

Isvara Pranidhana é também colocar a energia do coração nos atos triviais da vida. Como por exemplo, preparar um jantar gostoso para os amigos.

Isvara Pranidhana é estar profundamente inserido no que se está fazendo. É colocar sua alma em tudo que faz.

Namastê!

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Svadhyaya. Auto-observação


Svadhyaya é o quarto Nyama. Svadhyaya é praticar a auto-observação, o auto estudo. É estar observando o seu corpo, a sua respiração, a sua mente, as sensações, os sentimentos, 24 horas por dia. Esta é a maneira de chegar mais perto de você mesmo e se conhecer.

Para conhecer alguma coisa é preciso observar, Svadhyaya, é explorar a si mesmo. Conhecer a si mesmo é um processo que não envolve julgamento ou críticas, apenas a auto-observação.

O auto-estudo, Svadhyaya, tem início na leitura dos textos de Yoga, onde buscamos refletir sobre seus ensinamentos, e vê-los se manifestarem nas nossas vidas.

Quando praticamos os asanas, a auto-observação é o que nos leva ao ajuste da postura para que a posição se torne estável e confortável. A observação da respiração é fundamental, não só na execução dos asanas (posturas) como nos exercícios respiratórios (pranayama), no relaxamento e na meditação.

A auto-observação nos conduz a estados de concentração (dharana) e de meditação (dhyana).

O que é mais interessante em praticar Svadhyaya, é que conseguimos nos manter no momento presente. Se estamos nos auto-observando sempre, estamos no "right now", no aqui e no agora.

O auto-estudo, a auto-observação ou auto-análise, nos faz caminhar rumo ao auto-conhecimento. Através do auto-conhecimento podemos evoluir como seres humanos e nos transformar em seres melhores, menos egoistas e mais conscientes.

Namastê!

terça-feira, 6 de julho de 2010

Tapas. Diciplina


Tapas é o terceiro Nyama. Tapas quer dizer determinação, esforço intenso, austeridade.

Para se obter sucesso no caminho do Yoga, diciplina é fundamental. É necessário a prática constante, dedicada e prolongada para um resultado duradouro.

Tapas é fazer a sua prática de asanas (posturas), pranayama (respiração) e meditação, sempre, com intenção e disposição. De que adianta ler textos de Yoga se não o colocamos em prática diária. É claro que a leitura dos ensinamentos é importante, mas uma filosofia só é comprovada quando aplicada.

Tapas é aquela força de vontade que nos faz mover rumo a um objetivo. Um bom profissional, seja médico, empresário, esportista ou professor de Yoga, é aquele que é dedicado, que coloca paixão no que faz. Tapas é essa força de vontade que vem da energia do coração.

As abelhas são um exemplo de Tapas na natureza. São insetos extremamente laboriosos e muito diciplinados. São determinadas na construção das colméias, além de serem as maiores agentes de polinização. E o resultado do seu trabalho é o mel, a geléia real e o própolis.

Namastê!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...