sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Tantra. Origem do Hatha Yoga


Recentemente fiz um workshop com um estudioso de textos tântricos, Chris Tompkins, PHD em sânscrito, pós graduado em Harvard e Berkeley. Ele está traduzindo textos tântricos que nunca até então haviam sido desvendados.

Acho interessante dividir este ensinamento com vocês que praticam Yoga, e que se interessam pelo assunto. Para mim, é parte do meu trabalho, e faz total sentido.

O Tantra foi um movimento que aconteceu na Índia, sudoeste da Asia, Nepal, Tibet, por mais ou menos 700 anos, que teve início por volta do século VI e terminou no século XIV.

Segundo Chris Tompkins, o Tantra trouxe duas revolucionárias ofertas: primeira, o Nirvana que é a possibilidade de atingir a iluminação em uma única vida, através da prática do Yoga, e não em várias vidas como pregavam as tradições religiosas. Imagine o que isso significou na época. Segunda, os Mantras. Utilizar os bija mantras, sons semente inspirados nos elementos da natureza, que têm o poder de remover bloqueios de energia que impedem a iluminação. Os mantras despertam para um desejo de se atingir a plenitude. Ou seja, o que se percebe é que a integração com a natureza é a chave de entrada para o "despertar".

Os textos tântricos são instruções para o "despertar"; são prescrições onde dentre as várias técnicas sugeridas, é utilizado principalmente meditação com mantras. O Tantra não é filosófico, é prático, para todas as castas e ambos os sexos. É uma prática para todos, sem discriminação. Outra grande revolução na história.

No Tantra não existe passado e nem futuro, o que se valoriza é o momento presente, é o que se chama de kalottara (timelessness). Quando meditamos, estar no momento presente é fundamental. Quando a mente e a respiração se aquietam, shakti se eleva e aí entramos num estado de integração, no Yoga.

O Tantra enxerga o ser humano como um ser divino; assim, corpo, mente e espírito são igualmente divinos. Era através do corpo que se buscava a "iluminação". O corpo é por onde flui shakti. O Hatha Yoga teve sua origem no Tantra. O Hatha Yoga teve seu início no século XIII e perdurou até o século IXX. Os asanas (posturas do Yoga) são movimentos espontâneos que acontecem depois do despertar, e que expressam o Nirvana. Os asanas são como uma dança dos deuses.

Segundo o Tantra, o Universo é feito de sons onde Shiva, energia masculina, e Shakti, energia feminina, formam a dança que pulsa no coração do Universo. Isso é o que é chamado de Spanda, movimento contínuo e infinito da natureza.

Percebe-se que está havendo um movimento mundial acontecendo naturalmente onde os princípios tântricos estão sendo redescobertos pela humanidade. As pessoas estão "despertando", e se dando conta de que viver o momento presente é a grande sacada para ser feliz. E que a energia que se origina da natureza e a sua conexão com ela são primordiais para a saúde e preservação da existência humana.

Quando ocorre o "despertar", a dissolução do ego acontece como consequência natural. Começamos a nos dar conta de que somos algo além do eu sou isso ou aquilo, eu quero, eu tenho, eu posso; somos muito mais do que pensamentos e emoções que incessantemente perturbam a nossa mente nos afastando do momento presente e trazendo mais ansiedade.

Este caminho é o que o Eckhart Tolle no livro "O Despertar de uma Nova Consciência" descreve como a nova consciência emergente.

Termino com um poema tântrico do século IX, Spanda Kankas:

" We praise that Auspicious One (Shiva) who is the (consciouness that is the) universal sourse of Energy (Shakti). By expansion (unmesa) of Shiva and Shakti, the universe appears, and by its contraction (nimesa), the universe is re-absorbed." traduzido por Chris Tompkins.

Um comentário:

Renata disse...

Silvia, fiquei impressionada com a sua capacidade de transmitir em poucas palavras os ensinamentos do Cris. Bom ter pessoas como vc você, que se preocupam em compartilhar esses novos conceitos com outros que não estavam lá !!
bjs Renata

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...