sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Tapas + Ahimsa = Yoga


Yoga não é uma ciência exata, porém, esta simples equação é totalmente coerente. Tapas é um dos primeiros preceitos do Yoga que quer dizer auto esforço e disciplina; e Ahimsa é o cultivo da não violência, é respeitar a si e aos outros. Com estes dois ingredientes, agimos sempre de uma maneira sensata, pois o resultado é sempre o equilíbrio.

O Yoga nos ajuda em vários aspectos da vida. Começamos a tomar consciência disso na prática dos asanas. Sem dúvida só se tem resultado quando praticado com uma certa dedicação, quando levamos a sério o trabalho que estamos fazendo. É fazer a sua prática com empenho e esforço; porém, nunca deixando de respeitar seu corpo, fazer dentro dos seus limites. Assim, eu faço a postura com total consciência, na minha perfeição (a perfeição é totalmente pessoal, cada um tem o seu corpo e cada um está em um momento) mas nunca me agredindo e sim me respeitando. Há uma simples frase que já diz tudo: "não sou eu que tenho que me adaptar ao asana e sim o asana é que deve se adaptar a mim" . O resultado é que eu não machuco o meu corpo e só me beneficío do que o Yoga me oferece: um corpo saudável, forte e flexível. Em resumo um corpo equilibrado.

Esta equação pode ser aplicada para tudo na nossa vida. A começar pela nossa alimentação. Por exemplo, para manter o peso e não ter que se violentar privando-se de tudo que é gostoso de comer, a única possível solução é comer de uma maneira equilibrada. As pessoas gastam e se desgastam atrás de dietas mirabolantes procurando maneiras de manter e perder peso e acabam sempre frustadas pois as propostas são sempre difíceis de serem seguidas por muito tempo. Uma simples frase que meu avó médico já dizia há muito tempo: " Coma de tudo um pouco". Assim voltamos a equação do equilíbrio.

Um outro exemplo é na educação dos nosso filhos. Somos nós, pais, que temos que mostrar aos nossos filhos a importância de estudar e de aprender as coisas, mas que para ter bom resultado é preciso um esforço, prestar atenção, fazer as lições, mas sem se violentar para isso. Tem também que ter aquele momento de lazer, de assistir ao seriado na tv, ficar no Facebook, fazer esporte e principalmente ter bons momentos com os pais. Ou seja, é aplicar sempre o estado de Yoga, buscando o equilíbrio.

Na área do trabalho é onde eu, que sou professora de Yoga, vejo o que se consome de energia e desgaste. Todo mundo se queixa de dor no pescoço, nos ombros, nas costas. A grande maioria das pessoas trabalha de uma maneira exacerbada e nem se dá conta disso, achando que é normal. Mas eu acho que definitivamente não é. E falo isso porque já fui executiva e achava que era normal, até que comecei a praticar Yoga e vi que não é. Muitas vezes até era possível sair mais cedo do trabalho, mas não o fazia pois achava que tinha que cumprir o horário até o final, ainda que no dia anterior tivesse saído 10 horas da noite. Hoje eu vejo que temos que fazer o trabalho da melhor forma, claro, mas sem esse exagero que tenta nos consumir e que muitas vezes é totalmente desnecessário. Um pouco de ahimsa, de respeito consigo mesmo, é uma questão de saúde!

E por aí vai, são exemplos do dia dia que se aplicássemos mais esta simples equação seríamos mais felizes e satisfeitos em todas as áreas da vida.

Bom final de semana!

Namastê!

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Utthita Trikonasana. Postura do triângulo estendido.

Trikonasa, é uma das minhas posturas favoritas. O que mais gosto é a permanência nesta posição, sentir os pés firmes na terra em perfeito equilíbrio e deixar a energia do coração se expandir por todo o corpo. É uma sensação gostosa sentir todo o seu corpo se alongar e se abrir, mantendo o olhar para o infinito. Praticá-la ao ar livre, num dia de céu azul, torna-a ainda mais especial. Esta postura alonga e dá mais flexibilidade `a coluna, fortalece tornozelos, alonga parte interna das pernas e promove equilíbrio.

Utthita Trikonasana

Vamos construir esta postura passo a passo, para poder desfrutá-la no seu alinhamento perfeito. Comece em Tadasana, postura da montanha, distribuindo o peso do corpo igualmente nas duas pernas. Mantenha os pés unidos e firmes no chão. Alongue a coluna e respire naturalmente...

Tadasana

Afaste as pernas, a distância entre elas é a medida das suas pernas, mantendo os pés alinhados `a frente. Eleve os braços estendidos na altura dos seus ombros, subindo o peito e olhe para frente...



Mantenha o alinhamento da posição anterior, quadris para frente e braços estendidos. Apenas vire o pé direito 90 graus e o pé esquerdo levemente para dentro. As pernas permanecem ativas, com os quadriceps contraídos e patelas para cima...


Agora, na sua próxima inspiração alongue o seu tronco para o lado direito como se você quisesse pegar algo lá longe...


Ao expirar apoie a mão direita no seu tornozelo direito e expanda o seu corpo, alongando o braço esquerdo para o infinito. Os pés permanecem firmes no chão. Os dois ombros e braços devem estar alinhados. A cabeça deve estar na mesma linha da coluna até o coccix e virada para cima, com o pescoço relaxado. Respire naturalmente. Observe o seu corpo na posição.

Utthita Trikonasana

Se você está bastante confortável mantenha todo o alinhamento e apoie a palma da mão direita no chão. O peso do corpo permanece nos pés. Mantenha a posição por 20-30 segundos. Para retornar, faça o mesmo movimento que te levou `a posição. Inspire elevando o tronco ainda com os braços estendidos na altura dos ombros, e ao expirar desça os braços e vire o pé direito novamente para a frente. Repita a postura para o outro lado e ao final volte para Tadasana.

Utthita Trikonasana

Namastê!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...