quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Diário de uma viagem ao Tocantins - Parte 2

Esta foi uma viagem cheia de surpresas das belezas da natureza. E de surpresas da ainda desconhecida história do nosso Brasil.

Este sítio arqueológico, em Dianópolis, Serras Gerais, está dentro de uma fazenda, e para chegar lá não é fácil, é preciso passar por pequenas propriedades e abrir várias porteiras. Depois de uma breve caminhada por uma trilha,  você  encontra esta enorme e misteriosa caverna. 


Caverna enorme e desconhecida. Escalar e desvendar seus vários caminhos internos...


Explorar a escuridão e o silêncio. Neste silêncio ouve-se: OM


Explorar de lanterna os vários caminhos internos da caverna, é claro que você encontra alguns morcegos, herbívoros... sem problemas, o que cria uma atmosfera de mistério... o homem primitivo de milhares de anos atrás esteve por aqui...


Pinturas rupestres. Muito provável que esta caverna já foi habitada pelo homem do paleolítico.


Mais pinturas rupestres... remetendo ao feminino, deusa mãe, mãe terra.


Próximo a esta caverna, você encontra este lugar, Lagoa Bonita. É linda demais! Água verde cristalina, fundo de areia branca, onde há pequenas nascentes de águas borbulhantes.


Imagino se a milhares de anos atrás, este homem primitivo também se refrescava nesta lagoa que permanece ainda praticamente intocada.


A lagoa serve de berçário para peixes.


Água deliciosa, difícil sair daí!

O diário continua...

Namastê

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...